segunda-feira, maio 23, 2005

Grandes Brasileiros I - Ivan Lessa



Meu único objetivo em escrever aqui --de graça, e prestem atenção a esse detalhe-- é instruir a horda, os ogros, os ignorantes, enfim, nós. Porque se você caro ignaro, ficar lendo jornal, revista e lista de best sellers --Paulo Coelho sucks!--, nunca sairá da parcela estúpida da população, que cientificamente comprovada --e eu assino embaixo-- é de 90% das pessoas em todo o mundo. Independente de credo, etnia, classe social, direção política --seria a prova de existência de tantos canhotos?-- ou nacionalidade. Vamos falar do que interessa a seres da camada não-estúpida. Você esta dentro?

Por isso vou escrever a série Grandes Brasileiros. Se fosse um jornal ou um livro de história figurariam nomes como Getúlio Vargas, Lula, FHC, Tiradentes, mas não é! Como eu disse é para a nata, e existem brasileiros --mas não confunda com carnaval/futebol/bundas-- que podem e devem ser citados.

Inicio a série com Ivan Lessa, não porque ele seja o número um, mas acho que é um dos menos conhecidos, digo isso pela minha geração e pelas mais novas. Lessa é mais um dos que figurou no lendário Pasquim, seus parceiros de escrita eram, entre outros, Francis, Millôr... E já não preciso citar mais ninguém.

Lessa vive há mais de 20 anos num auto-exílo em Londres e não pretende voltar nem vivo, nem morto ao Brasil. Garanto que se Diogo Mainardi, seu mais famoso pupilo, não vai a Cuiabá nem que o paguem, Lessa não vem ao Brasil nem que você ofereça uma bolada.

O passado de Lessa é muito bom, deve ser garimpado, principalmente no Pasquim. Em se tratando de livros, com alguma sorte você pode topar com Garotos da Fuzarca e Ivan Vê o Mundo, este último uma coletânea de crônicas.

Ivan é um defensor da crônica:

Por que nós, brasileiros, fizemos do gênero especialidade da casa --feito muqueca de peixe ou tutu à mineira?

A crônica é a nossa autobustificação, por assim dizer.

Ou, em termos da realidade atual: é a nossa autonomeação para assessor disso ou secretário daquilo outro.

(...)Quem não escreve por dinheiro não é digno da profissão.

Um romance vende cinco mil exemplares e o autor, com alguma sorte, pega o equivalente a uns tantos salários mínimos.

Se dividirmos tempo gasto no trabalho e na vida de estante do livro, vai dar nisso mesmo: salário mínimo.O cronista, por outro lado, mesmo mal pago ? e quando é bom não é esse o caso ?, tem uns cobres garantidos no fim do mês, se o empregador for bom pagador.


E o faz com maestria --viram a questão do dinheiro? Agora os mais desavisados --e espero que sejam muitos-- vão se perguntar: Onde eu encontro Ivan Lessa? Fácil. Em Londres. Mais exatemente BBC, e eu poderia deixar isso de lado, afinal uma gloogueada e você o acharia fácil, mas como o objetivo é lidar com "vocês", estão aqui os links:

BBC Brasil - Ivan Lessa

Coluna Livros e Autores

Entrevista com Ivan Lessa por Geneton Moraes Neto

Mais algumas crônicas

Chega. Com isso já podem caminhar com as próprias pernas, se forem capazes é claro, não tenho a menor pretensão de salvar alguém da paralisia intelectual com meia dúzia de linhas sobre o Lessa, não acreditem naquele papo do início do texto..

Deixo aqui o decálogo Ivan Lessa, selecionado pelo Geneton na ótima entrevista que vai ser lida. Vai?

Eu estou por fora de orixá, araçá azul, odara e mandacaru vermelho!

O Brasil deveria esquecer o cinema. Somos ruins.

Pateta, Mickey e o Pato Donald são vizinhos melhores do que o pessoal que infesta a Barra da Tijuca

Não há motivo algum para nos sentirmos à vontade no mundo! Os alienígenas somos nós.

O calor da sono. O frio me civiliza.

Não quero entrar com meu plangente violão do saudosismo, mas nosso jornalismo piorou muito mesmo.

Sempre fui muito mais velho e muito mais cético que Paulo Francis.

Ainda estou moço, só tenho 64 anos. Pode ser que a depressão ainda venha.

O que eu acho triste é o fato de meu livro sair!

Uma das vantagens de estar fora é que só recebo o disco de Caetano Veloso. Não sou obrigado a ouvir aquelas tolices enormes e aquelas bobajadas nas entrevistas.

by Gus Durden : 00:19 : | :

 
Web Ring Liberal
Ring Owner: Mail to Site: Web Ring Liberal
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet